NOTA CEII SP [28/09/2017]

Quanto à questão do LICENCEII levantada por um dos camaradas, eu acho que a sua abolição seria uma boa mesmo. No mais das vezes, o recurso serviu na maior parte das vezes para que aqueles que permaneciam no CEII sentissem que o coletivo não diminuiu ou fracassou em relação aquele participante, ou seja, serviu muito mais para aqueles que continuavam do que para os licenciados.

NOTA CEII SP #1 [09/11/2017]

Acho que deveríamos sempre separar um tempo para falar de coisas que acontecem no CEII como um todo (Revista Crise e Crítica, Ambulatório Acadêmico, colóquios, etc), mas ao mesmo deveríamos fazer isso de forma mais objetiva, meio que como uma empresa mesmo, discutindo o andamento dos trabalhos e a possibilidade de auxílio e participação dos membros de nossa célula nos trabalhos do CEII.

NOTA CEII SP [19/10/2017]

Acho a ideia de abolição do LICENCEII bastante razoável. Essa coisa de estar e não estar ao mesmo tempo parece só servir para manter um laço que não se formaliza mais a partir das notas, que é bem o mínimo de formalização que o CEII demanda de seus participantes.

O lance seria sair e, caso queira voltar, enviar um novo formulário, sem stress algum quanto a isso.

NOTA #9 [14/11/2017] (RJ I)

Sugestão licenceii: anualmente poderíamos conceder um prazo com limite pro Ceiiano se afastar sem perder vínculo, mas não ser excluído ou pedir pra sair enviando outro formulário. Exemplo: se o Ceiiano quiser se afastar terá um limite pré-estabelecido. Acho importante e saudável ter um tempo pra cuidar de outras coisas ou viajar sabendo que o lugar no CEII está assegurado. Pois encaminhar outro formulário, imagina se não for aceito? Se aceitarmos sempre, posto que o cara já foi membro, por Q submete-lo a esse processo?

NOTA #8 [14/11/2017] (RJ I)

Eu passei pela Freguesia e Taquara, que ficam numa parte do RIo que eu não passo a muito tempo. Vendo todos os predios novos, ruas novas e negocios novos (e a casas e negocios velhos escondidos no meio disso tudo), eu fui procurar saber como esses bairros era antes disso. É caramba que diferença! Realmente o capitalismo é uma força impressionante, ele pode ser violento, insensível e as aleatorio, mas não deixa de ser isso.

NOTA #3 [14/11/2017] (RJ I)

Um coméntario do 023 em um post no grupo do facebook sobre a próxima pesquisa do CEII:

Além do que disse o camarada cumpadi 047, eu acrescentaria apenas duas coisas. A primeira é sobre por qual projeto optar: também voto no primeiro, mas acrescentaria ao que ele disse o fato de que algo do livro sobre psicanálise está no primeiro livro, né, e não qualquer coisa — a amarração desde a qual vc pretende reconstruir a psicanálise no “A ideia de psicanálise” é precisamente o nó que dá nome ao capítulo 2 do “Crítica da Organização Política”. De modo que, ao menos nessa medida, o segundo livro está contido no primeiro, e estudar o primeiro já seria ter uma ideia do segundo, e isso, a meu ver, depõe ainda mais a favor da escolha do Crítica da Organização Política.

Sobre a estratégia em geral da volta do Grande Fundador: eu amo de paixão o Gabriel e o trabalho dele, adorei a ideia, vou fazer uma camisa com a foto dele dizendo “Eu já sabia” na frente e uma frase do Poderoso Chefão atrás (“Eu tento sair, mas eles me puxam de volta”); however, a gente tem que continuar de olho na 031dependência do Círculo como um todo e do CEII-RJ. Isso não é necessariamente ruim — mas acho que é algo a ficar de olho msm.