Nota CEII SP [02/07/2019]

“É só quando entramos em desespero e não sabemos mais o que fazer que mudanças podem ser implementadas – nós temos de passar por este ponto zero de desesperança.”

FONTE: Zizek, Slavoj. A coragem da desesperança: Crônicas de um ano em que agimos perigosamente. São Paulo: Ed. Zahar, 2019.
O Brasil de 2019 está próximo deste ponto zero?

Nota CEII Sp [02/07/2019]

Gostaria de sugerir ao coletivo que fizéssemos em nossa reunião quinzenal uns 10 minutos de notícias gerais. Focando mais em política e acontecimentos do Brasil. Porque às vezes, com a correria do dia a dia a gente não consegue se inteirar das notícias que estão acontecendo e muitas vezes somos pegos de surpresa com algumas delas. Não sei se é legal, se os camaradas vão curtir mas é uma ideia.

Nota CEII SP [02/07/2019]

(…) Quando lemos um pronunciamento “ideológico” abstrato, sabemos muito bem que não é desse modo que  “pessoas de verdade” o vivenciam: para passar das proposições abstratas para a “vida real”, é preciso acrescentar às proposições abstratas a densidade insondável de um contexto de vida no mundo – e a ideologia não se constitui de proposições abstratas em si mesmas, porque ela é antes essa própria textura de vida no mundo que “esquematiza” as afirmações, tornando-as “vivíveis”. Tomemos como exemplo a ideologia militar: ela só se torna “vivível” contra o pano de fundo das regras e dos rituais obscenos não escritos (canções de marcha, insubordinações, insinuações de natureza sexual…) no qual se insere. E é por isso que, se existe experiência ideológica em estado puro, em nível zero, é no momento em que adotamos uma atitude de distanciamento sábio e irônico e rimos das tolices nas quais estamos dispostos a acreditar: nesse momento de riso libertador, quando olhamos de cima o absurdo de nossa fé, somos puros sujeitos de ideologia, quando a ideologia exerce seu domínio mais profundo sobre nós. É por isso, por exemplo, que para os que quiserem observar a ideologia contemporânea em ação basta assistir aos programas de viagem de Michael Palin, transmitidos pela BBC: a atitude subjacente de distanciamento irônico e complacente diante de costumes diferentes, que se deleita com as peculiaridades locais e ao mesmo tempo filtra os dados verdadeiramente traumáticos, é o racismo pós-moderno em seu aspecto mais essencial. (Quando vemos cenas de crianças subnutridas na África, apelando para que se faça alguma coisa para ajudá-las, a mensagem ideológica subjacente é algo como: “Não pense, não politize, esqueça as verdadeiras causas da pobreza, apenas aja, dê dinheiro, assim você não terá de pensar!”(…) (Zizek, S. Vivendo no fim dos tempos, 2012, p. 19)

Nota CEII SP 18/06/2019

foi dito por tupinambá em uma de suas vindas a sp: “é necessario não repetir os passos exatos de lenin, mas seu gesto.” o seria isso, entao, repetir o gesto de lenin?  (tendo em vista q este foi um revolucionário e o ceii, se o é, o é de um forma totalmente estranha àquela))

Nota CEII SP 04/06/2019

se o capitalismo é um modo de produção obviamente ruim e um outro modo de produção é impossivel de pensar ou inventar, e um bom exemplo disso é o surgimento espontâneo do modo presente e dos anteriores (como já dito por um membro do ceii), qual seria então a função da crítica, da pesquisa ou mesmo de qq ação política dita anti-capitalista?

Nota CEII SP 18/06/2019

“Dito de o utra maneira, diferentemente do signo, e vocês confirmar-se por pouco que leiam o ca pítulo, o que distingue osignificante é somente ser o que os outros não sfw; o que, no signific ante, implica essa função de unidade é justamente ser somente diferença. É enquanto pura diferença que a uni dade, em sua função significan te, se es trutura, se cons titui. Is to não é um traço único, de alguma forma ele cons ti tui uma abs tração unilateral que diz respeito à relação, por exemplo, sincrônica do significante. Vocês verão, na próxima vez, que nada é propriamente pensável, nada da função significante é propriamente
pensável, sem partir disso que formulo: o Um como tal é o Outro . É a partir disso, dessa es trutura fundamen tal do um como diferença, que podemos ver aparecer essa origem, da qual se pode ver o significante
se consti tuir, se posso dizer, é no Outro que o A, do A é A, o A maiúsculo, 0como se diz, a grande palavra, está dito.

Nota CEII SP [30/05/2019]

Gostaria de agradecer o Ramon pelo período como mais-um e desejar boa sorte ao Tiago nessa tarefa. Ser mais-um não é fácil, porém permite por meio da leitura de notas, que seja dado um direcionamento à discussão mantendo-se assim o engajamento do grupo com a leitura.