NOTA #11 [20/06/2017] (RJ I)

por Óscar Mosquera – quinta, 6 Jul 2017, 15:33

Bom dia colegas!

Para a equipe do curso gostaria de dizer que o terceiro vídeo ficou bem legal no conteúdo e os “hiperlinks”, gostei muito dessa explicação que ajuda a entender onde está localizado no nosso autor, teoricamente falando, em relação ao Marx. Gostei da ampliação em relação ao psicoanálises, pois em relação ao vídeo anterior ficou a imagem de um Zizek mais vinculado ao Freud que a Lacan, quando, segundo eu entendo, o Zizek é mais afim às ideias do psicoanálises lacaniano.

Adicionalmente, gostei da colocação da Caroline em relação à autonomização, digamos, um importante insight na tentativa de Zizek de pensar não só as condições de possibilidade de uma outra sociedade, mas a existência de um novo tipo de sujeito transformador e atuante dessa sociedade, toda vez que no século XXI assistimos à vitoria ideológica do capitalismo.

No meu ver, essa é a potencia do Zizek. Digamos um pensador para nos pensar e pensar coletivamente nesta época do fim das utopias. De ai a importância de expressões que vinculam a fantasia e a ideologia (explicadas no vídeo da semana 2 se não me engano), o deserto do real, Tempos interessantes e, retomando o tema do cinismo moderno, eles sabem o que fazem e continuar a fazer. 

Deixo aqui uma inquietação que se vincula com os temas que pesquiso: Será o ambientalismo de Zizek um ambientalismo que exacerba o consumismo como fórmula sensual e não moral para chegar de forma mais rápida ao colapso do capitalismo? Segundo a teoria do colapso social apresentada pelo 031 no vídeo.

Obrigado 097 pelo link do livro e sua indicação como leitura! Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *