Nota #15 [23/06/2015] (RJ I)

Com o capitalismo de crise, tanto o capitalismo chega ao seu conceito – todo laço sólido se desmancha no ar – como o marxismo finalmente encontra a psicanálise – pois precisamos partir do fato de que não há relação, não há laço simbólico consistente. Nessa situação, em que o Estado se mostra compatível com a total flexibilização da vida, o modelo do partido deixa de ser o estado e poderia passar a ser a escola analítica – uma instituição que se pretende fundada sobre a não-relação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *