NOTA #3 [24/10/2017] (RJ I)

Com a saída de mais um companheiro e lendo seu argumento, me parece visível, que alguns camaradas depositam sob o CEII uma certa promessa de redenção, de forma que o coletivo obture alguma falta mais complexa… Lembro de ler Olgaria Matos dizendo que: a possibilidade do atual cenario permite apenas que alimentemos discretas esperanças, como vagalumes no horizonte. Estamos passando por um período de mudanças significativas, mas não vejo motivo para esmorecer. A revista, o colóquio, a ligação com o mcp são só alguns poucos sinais que estamos fazendo nossa parte, sim. Manteremos o ritmo. Tmj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *