NOTA #4 [07/08/2018] (RJ I)

marcel gauchet comentando a democracia hoje.

 

Ao se ampliar desse modo, a onda de individualização muda de característica. Ela era privatizante e despolitizante. Ao se expandir, ela se encarrega de uma dimensão política. Ela se prolonga e se dilata em uma fé democrática. Não mais uma fé no “povo”, outra entidade coletiva marcada pela obsolescência e desaprovação. Não mais uma fé na soberania partilhada entre os cidadãos e o governo comum. Uma fé no direito que protege, e que reparte as individualidades, que arbitra e que assegura. Uma fé perfeitamente compatível nesse sentido, com a preferência pelos prazeres privados e com o culto da vitória pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *