NOTA #4 [27/06/2017] (RJ I)

Quando dos debates e discussão dos textos, acho pertinente, sempre que possível, buscarmos ligar o problema discutido na reunião/texto ao problema mais geral da organização política – algo que, confesso, tenho sentido falta.

Dado que, até onde estou informado, o problema da organização política é uma das temáticas centrais do CEII cabe então realizarmos esse esforço de vinculação sempre que possível. Muitas vezes o problema é discutido mais no âmbito da clínica psicanalítica do que no da organização social e política coletiva. No par comunismo e psicanálise, a impressão que dá é que o segundo, em geral, sobrepõe o primeiro em nossos debates.
Caminhando nesta direção, então, sugiro pensarmos (criticamente) a melancolia – algo que apareceu no debate da ultima reunião – a partir desta formulação (texto abaixo) sobre a melancolia nas esquerdas. Quão adequada é (ou não) esta formulação para pensarmos a melancolia freudiana e, vice-versa, quanto esta nos ajudaria a endereçar o problema da atual situação das esquerdas? Considerando que a célula receberá em breve a autora do texto, debate-lo sera ainda mais pertinente. Fica a sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *