NOTA #6 [28/03/2017] (RJ I)

“… a pretensão teórica de uma concepção humanista de explicar a sociedade e a história, a partir da essência humana, do sujeito humano livre, sujeito das necessidades, do trabalho, do desejo, sujeito da ação moral e política. Eu afirmo que Marx só pôde fundar a ciência da história e escrever O Capital sob a condição de romper com a pretensão teórica de todo humanismo desse gênero.

Contra toda a ideologia burguesa, imbuída de humanismo, Marx declara: “Uma sociedade não é composta de indivíduos” (Grundrisse), “Meu método analítico não parte do homem, mas do período econômico dado” (Notas sobre Wagner), e contra os socialistas humanistas e marxistas que tinham proclamado no Programa de Gotha que “o trabalho é a fonte de todo valor e de toda riqueza”, ele afirma: “Os burgueses têm excelentes razões para atribuir ao trabalho esta onipotência de criação.” Podemos conceber uma ruptura mais nítida?”  Louis Althusser

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *