NOTA #7 [15/08/2019] (RJ I)

No último domingo, o artista Kelson Succi, ganhador do Grand Prix Cannes Lion 2019 com o filme Bluesman, de Baco Exú do Blues executou uma performace no evento Artcore (MAM Rio) intitulada: “Isso não é uma obra do Jackson Pollock”. Nesta intervenção, o ator perfura um carro branco com uma grande broca simulando perfurações de bala ao som de uma narração com frases ligadas ao racismo, violência e apartheid social. Ao fim das 80 perfurações, (remetendo ao fato ocorrido no Rio onde uma familia foi alvejada 80 vezes pelo exército) o ator derrama uma balde de “sangue” no carro e em alguns observadores próximos.

no dia seguinte, a página de um site ligado ao evento noticia que poucos minutos após o fim da intervenção, pessoas coloriam o carro até então manchado de vermelho, entravam no carro e tiravam selfies sorridentes, uma turma branca que provavelmente não entendeu a proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *