NOTA #7 [29/08/2017] (RJ I)

CHAMAYOU, GRÉGOIRE. TEORIA DO DRONE. TRAD. CÉLIA EUVALDO. SÃO PAULO: COSAC NAIFY, 2015. 

Luiz Philipe de Caux

Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais Bolsista CNPq.

“É possível desvendar uma reconfiguração de normas e relações sociais e políticas, quiçá da própria estrutura dessas normas e relações, a partir da investigação da emergência de um artefato técnico? Tal é a questão de fundo que mobiliza o jovem filósofo francês Grégoire Chamayou, apresentado ao público brasileiro nesta bela edição da Cosac Naify, com competente tradução de Célia Euvaldo; questão que Chamayou ensaia responder indo diretamente à coisa. Seguindo a sugestão de Canguilhem, para quem as matérias mais apropriadas à reflexão filosófica seriam justamente aquelas estranhas a seu cânone, Chamayou se propõe, na melhor tradição dos diagnósticos de tempo frankfurtianos ou da ontologia do presente foucaultiana, “submeter o drone a um trabalho de investigação filosófica” (p. 22).”

https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/7876/pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *