NOTA #9 [18/07/2017] (RJ I)

Sobre o SPT Brasil e suas dificuldades de tempo: Camaradas, desculpem-me se demorei a responder. Eu acho o seguinte: se for para o subconjunto se tornar um peso, um compromisso a mais numa vida já pesada e pejada de compromissos, acho que vale suspender ou mesmo cancelar. De minha parte, seria uma pena bem grande. Isso porque resolvi tentar levar à frente esse subconjunto com os camaradas por não entendê-lo não como um tempo a mais a dispor (para o CEII), mas como uma economia de tempo. No seguinte sentido: a vida (capitalista) muitas vezes esmaga nosso tempo de estudo e a gente muitas vezes procura subterfúgios para estudar aqui e ali, brechas e tal, e se lamenta por não arrumar esse tempo — e de perde um tempo precioso nisso. Ora, o SPT para mim economiza tempo porque canaliza essa demanda para um horário específico durante a semana, no qual vou atender essa demanda de estudo. Em outros termos, o SPT, sob esse aspecto, literalmente organiza a vida. Isso tem um efeito de organização e economia temporal, mas (em mim, ao menos) também de economia e organização psíquica. Não só de fato estudo algo, mas amenizo ou mesmo me libero da culpa de não estudar e me libero de e para a demanda de estudar e o desejo de pensar. E isso se apenas faço o esforço de transmitir para os camaradas o que estou pensando naquele momento sobre aquele projeto de pesquisa. É aquele fenômeno bem conhecido de que a coisa fica clara para mim na medida em que tento transmiti-la aos outros. Claro que idealmente é bom poder sistematizar a coisa em outro momento. Mas se não tenho esse outro, ao menos o da reunião estava garantida. É questionável se a pesquisa avança ou se é um mero consolo psíquico, mas com mais certeza ela não avança no esquema anterior, sem esse momento. Esse momento a mais na semana seria, em verdade, uma economia em relação ao restante do tempo. Ainda sobre a forma de trabalho e a economia de tempo, creio que a escuta e a fala de um outro que, pelo estudo e encontro recorrente, é íntimo do que cada um pesquisa, também pode precipitar as nossas elaborações. E é bom lembrar que uma diretiva de pesquisa pode ser só uma coisa que a gente tá querendo pensar e não deu muita forma ainda. O subconjunto é justamente para isso: um conjunto de regras que faz com que um coletivo possa tentar ser, da maneira mais eficaz, mediador entre eu mesmo e o que queria pensar, que costuma ser tão mais evidente para mim quanto mais é capaz de fazer esse desvio pelos outros, via (tentativa de) transmissão. Seria lamentável para mim não só do ponto de vista dessa forma mais geral do trabalho do seu subconjunto (deixo outros aspectos fora, justamente porque a questão aqui é falta de tempo), mas também porque os temas das pesquisas me parece terem casado muito bem. Enfim, td isso pra tentar pensar se, encarando o STP não como uma tarefa a mais, mas como um instrumento de facilitar o esforço de pensamento, a gente não se convença que é melhor mantê-lo, mesmo que em outro horário, já que esse tá melando. Se não rolar, a gente suspende com data pra voltar. Se não rolar isso, bom, melou de vez, mas acontece. No caso das duas últimas opções, desde já me ponho à disposição para tentar formar outro SPT. Aliás, no caso da primeira também, rs. Abç! Foi mal a ladainha aí, camaradas! Boa semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *