Nota CEII SP [05/07/2018]

Para Badiou, a verdade é vazia, não se deve confundi-la com o conhecimento. Ao mesmo tempo a filosofia não é a verdade, ela uma operação que parte das verdades, as necessita. É por isso que serão necessárias certas condições da filosofia. A questão de as verdades serem vazias, a meu ver demonstra uma das inúmeras “pistas de leitura” propostas por Lacan para os diálogos de Platão que Badiou segue e aprofunda. Se a verdade é vazia, ela se difere do conhecimento para o qual há conteúdos dos saberes. Ela age, mas não apresenta nada da ordem do conhecimento. A filosofia constrói a categoria de verdade e sua operação e isso ocorre por meio do desenvolvimento dialético das formas, rodeando o vazio da verdade, ou através de metáforas e imagens, como o mito da caverna de Platão, que sucessivamente vão expondo o lugar da verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *