Nota CEII SP [05/07/2018]

Se o modelo de paraíso na religião e no capitalismo é a paz de um sanatório – ou como diz a canção “o céu é um lugar que nunca acontece nada”

Se uma ideia de militância religiosa que exerce um poder de influência que suga as forças dos próprios militantes e que se fundamenta numa hierarquização por vezes invisível pode ser o outro lado de uma paz impotente.

Nós precisamos de uma vez abandonar esta ideia que nos tira a força.

Não haverá nunca está paz sobre nossa Terra. “Abandonar a idéia de paz é a única paz verdadeira.” Basta de lamentação, de denúncia e. portanto, de impotência. Devemos virar o estado de absurdo contra o próprio poder estabelecido. Nossa margem de ação é infinita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *