NOTA CEII SP [08/03/2018]

Recentemente eu me deparei com um texto sobre “autores e temas da moda” – se inclui nessa categoria os sociólogos modernos que, quase sempre, a partir de bases marxistas propõe uma nova chave interpretativa da realidade. Acho que em termos mundiais eu nomearia Pierre Dardot e Christian Laval (interessante mais chato, tipo o seriado da moda “a casa de papel” que  você já sabe o que vai acontecer e assiste mesmo assim) e nacionalmente Jessé de Souza (esse aqui é ruim mesmo). Pois bem, o texto nos dizia da experiência do próprio autor que afirmava ter “perdido tempo” fazendo um estudo sistemático desses autores que pouco ou nada o capacitavam para suas próprias análise de conjuntura ou mesmo tinham pouca serventia para pensar estratégias políticas e etc…

A universidade de forma geral me parece se entregar a esse furor por consumir e debater sobre esses temas. Talvez até mesmo como forma de sobrevivência dos próprios professores que em contrapartida terão seu livros debatidos na França, por exemplo.

Mas acho que, em alguma medida, o propósito do CEII é resistir a essas ondas e nos voltarmos aos clássicos, ou aos autores que nos dêem possibilidade de pensarmos prática e teoria política, formas de organização, estratégias de enfrentamento. Sem isso o CEII me parece só mais um grupo de estudos e a coisa toda perde muito de seu propósito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *