Nota CEII SP [10/01/2019]

Há um aspecto negligenciado pelas organizações de esquerda que buscam formular e agir na direção da transformação da sociedade – o dinheiro.

O dinheiro, um dos principais instrumentos do capital para impor relações de propriedade, é também algo fundamental para existência atualmente.

Mas a convicção de não defender relações de propriedade, por vezes se transforma no em menosprezo em relação ao dinheiro. Entretanto, o menosprezo, não faz com que não deixemos de precisar de dinheiro, apenas transfere aos indivíduos a tarefa de conquistá-lo, levando a alçar a luta para transformarmos a sociedade ao status de santificação ou de voluntariado.

Se envolver em um projeto coletivo para transformar a sociedade não pode se transformar em relações de propriedade, mas tampouco em relações de servidão. Por isso o debate da das condições materiais e do financiamento precisa estar presente superando relações de propriedade e também de servidão.

Como avançar neste debate sem se render a financiadores atrelados a poderem que pretendemos negar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *