Nota CEII SP [10/09/2019]

Os sentidos oferecidos na cultura ocidental ao longo do século XX para doenças mentais e físicas sugerem que as primeiras são entendidas como imaginárias, irreais, e como responsabilidade do indivíduo. A desautorização da experiência da doença conduz ao sofrimento e ao estigma, já que a causa dos sintomas é hipoteticamente atribuída à depressão, ao estresse ou a alguma forma de transtorno psicológico. Ou mesmo fingimento, exagero ou à falta de autocontrole. Diagnósticos mentais ou psicossociais são aliados à vivência da estigmatização e da desconfiança por parte dos pares – parentes, médicos e cuidadores (p. 152-3).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *