Nota CEII SP [20/09/2018]

Se a liberdade de um modo político revolucionário não exige um programa, ou um projeto, mas sim a implicação com um processo e se na Revolução Russa a não implicação transformou a própria revolução na sua tentativa de controle, não devemos então ter um programa que seja capaz de prever uma força contra o desejo de controlar a tormenta ou a onda revolucionária. Se isto não estiver formulado anteriormente o desejo de controlar os rumos revolucionários irão se transformar na própria força contra revolucionária. Por isso, é preciso formular uma força que seja contra a contra revolução dos próprios revolucionários. Nisto não precisamos de palavras de ordem para o povo, mas de acordos do próprio modo político que não ceda ao desejo de controle. Simbolizar o real dos acontecimentos futuros é nossa melhor oportunidade de nos implicarmos no processo e confiarmos numa liberdade diferente daquela que temos hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *