NOTA CEII SP [22/03/2018]

O fascismo foi derrotado militarmente, mas nunca culturalmente já dizia Marcuse. Quando me interessei pelo tema fui logo absorvido pelo livro “Labirintos do Fascismo” de João Bernardo que busca demonstrar as formas larvais pelas quais o fascismo sobreviveu. Também no livro de Paulo Arantes, “Novo tempo do mundo”, sobretudo no Sale Boulot, temos uma visão aguda do desenvolvimento do fascismo com outros significados… Ao escrever sobre o tema, muitos me diziam: “não gaste o conceito”. Eu apenas ria e pensava: “você não está vendo o que está acontecendo camarada?” Hoje, porém, acho que realmente o que está acontecendo não é fascismo (o fascismo tinha uma noção de projeto sustentada por uma política trabalhista e homogênea) é algo pior, como uma desagregação social sustentada por uma política de mercado oligárquica que presume retorno a estruturas feudais de organização social (cada empresa um feudo). Os colaboracionistas atuais estão por todos os lados e inclusive a despeito do espectro político. Marília (está repugnante) é só um sintoma de algo que nós ainda não compreendemos, mas sentimos os efeitos nas balas que atingiram Marielle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *