Nota CEII SP [27/07/2018]

Sobre o conceito de “parte em nenhuma parte” de Rancière, citado na última leitura de Žižek, e discutido na reunião:

“Rancière descreve a regulação dos arranjos que caracterizam o campo social como sendo ‘a polícia’, e afirma que, nas concepções convencionais da política como negociação, consenso e administração, o que está realmente acontecendo é o policiamento da hierarquia (RANCIÈRE, 1999, p. 28). A política, em contrapartida acontece quando um grupo social, cujo sofrimento injusto é geralmente ocultado pelas operações de policiamento, assalta o espaço do debate e anuncia que um erro foi cometido. Para Rancière, então, o ‘político’, a política propriamente dita, é teatral: a política envolve a entrada na ‘cena política’ de um sujeito político até então invisível, ‘a parte de nenhuma parte’” (BOUCHER, Geoff. Marxismo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015, s.p.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *