Nota CEII SP [30/05/2019]

“A verdadeira coragem não é imaginar uma alternativa, mas aceitar as consequências do fato de que não há alternativa claramente discernível: o sonho de uma alternativa é um sinal de covardia teórica, funcionando como um fetiche que nos impede de considerar até o fim o beco sem saída do nosso dilema. Em resumo, a verdadeira coragem é admitir que a luz no fim do túnel é provavelmente um trem vindo de encontro a nós” (Žižek, S. A Coragem da Desesperança: crônicas de um ano em que agimos perigosamente. Rio de Janeiro: Zahar, 2019, p. 10)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *