NOTA CEII SP [31/08/2017]

“A linha divisória entre a psicanálise e o materialismo histórico é ‘falsa’, na medida em que é concebida como um dado impossível de suprimir, isto é, a medida em que, por causa dela, renuncia-se à intenção crítica de ‘conciliar’ o universal com o particular;”

O trecho acima foi um dos que mais me chamou a atenção na última reunião. Fui pesquisar melhor sobre o materialismo histórico. Segundo a Wikipedia,

“O materialismo histórico é uma abordagem metodológica ao estudo da sociedade, da economia e da história que foi pela primeira vez elaborada por Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895), apesar de eles próprios nunca terem empregado essa expressão. O materialismo histórico procura as causas de desenvolvimentos e mudanças na sociedade humana nos meios pelos quais os seres humanos produzem coletivamente as necessidades da vida. As classes sociais e a relação entre elas, além das estruturas políticas e formas de pensar de uma dada sociedade, seriam fundamentadas em sua atividade econômica.”

A linha divisória entre psicanálise e materialismo histórico, nos desobrigaria a fazer uma análise crítica que levasse em consideração ambos elementos. Esse trecho parece resumir bem um dos principais elementos do CEII, que é essa análise entre indivíduo e sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *