Referências 25/09/2015 RJ II

CEII logo

Sobre a fundação do PSOL:

Revista Novo Partido (fragmento)

Temer, M. Parece que foi ontemdisponível aqui

Sobre a teoria política de Rancière:

Rancière, Jacques O Desentendimento: Política e Filosofia (Editora 34, 1996)

Rancière, Jacques A Noite dos Proletários: Arquivos do sonho operário (Companhia das Letras, 1989)

Sobre o Pierre Bourdieu:

Bourdieu, P. A economia das trocas simbólicas disponível aqui

 

Setton, Maria Uma introdução a Pierre Bourdieu disponível aqui

Wacquant, L. O legado sociológico de Pierre Bourdieu – disponível aqui

Sobre os aparelhos ideológicos de Estado:

Althusser, L. Ideologia e os aparelhos ideológicos de Estadodisponível aqui

Sobre a era das expectativas decrescentes:

Arantes, P. O novo tempo do mundo (Boitempo, 2014)

Lasch, C. A Cultura do Narcisismo: A vida americana numa era de expectativas em declínio – disponível aqui

Sobre Paulo Freire:

Freire, P. Pedagogia da Autonomiadisponível aqui

Sobre o diagnóstico de época da psicanálise:

Araújo, R, Um estudo crítico sobre o chamado “Declínio da função paterna” disponível aqui

 

Audio da reunião: https://soundcloud.com/ideiaeideologia/ceii-rj-ii-25-09-2015

Video da reunião: http://twitcam.livestream.com/gia66

Ata da reuniãohttps://app.worklife.com/meetings/5600b05a115ae8388f61c941

Referências 22/09/2015 (RJ I)

QUADROS.001

QUADROS.001

Sobre a temporalização da história:

Koselleck, R. Futuro Passado – disponível aqui

Sobre a era das expectativas decrescentes:

Arantes, P. O novo tempo do mundo (Boitempo, 2014)

Lasch, C. A Cultura do Narcisismo: A vida americana numa era de expectativas em declínio – disponível aqui

Sobre o século XX:

Arrighi, G. O Longo Século XX – disponível aqui

 

Barraclough, G. Introdução à história contemporânea disponível aqui

Lewin, Moshe O Século Soviético – em castelhano aqui ou aqui

Sobre a teoria da disciplina:

Bion, Wilfred Experiências com grupos. Rio de Janeiro: Imago, 1975

Sobre a crítica da religião no jovem Marx:

MARX, Karl Crítica da Filosofia do Direito de Hegel (Boitempo, 2010)

-> famoso parágrafo sobre religião como ópio do povo (muito mais complexo do que sua paráfrase corrente):

“A miséria religiosa constitui ao mesmo tempo a expressão da miséria real e o protesto contra a miséria real. A religião é o suspiro da criatura oprimida, o ânimo de um mundo sem coração e a alma de situações sem alma. A religião é o ópio do povo.” [ p.145]

Audio da reunião: https://soundcloud.com/ideiaeideologia/ceii-22-09-2015-rj-i

Ata da reunião: https://app.worklife.com/meetings/5600ad2a4177e86334ef96f5

Nota #1 [19/09/2015] (MT)

1. Durante as discussões internas do Círculo sobre o livro a ser objeto de nosso estudo, um integrante da regional norte alegou que o livro que estamos lendo está por demais restrito ao momento histórico do ataque às torres gêmeas do WTC (11/09/01). Lidas e discutidas as duas introduções e parte do primeiro capítulo, será que é possível um posicionamento a respeito da pertinência deste livro para reflexões filosóficas e políticas sobre nosso tempo?  Aliás, em que medida passados quase 15 anos ainda estamos no deserto do real, sobre o qual falava Žižek?

Referências 18/09/2015 (RJ II)

Captura de Tela 2015-09-18 às 20.38.13

 

Sobre a teoria política de Rancière:

Rancière, Jacques O Desentendimento: Política e Filosofia (Editora 34, 1996)

Sobre a teoria estética de Rancière:

Rancière, Jacques A Partilha do Sensível (Editora 34, 2009)

____________ O Inconsciente estético (Editora 34, 2009)

Sobre a teoria da emancipação de Rancière:

Rancière, Jacques A Noite dos Proletários: Arquivos do sonho operário (Companhia das Letras, 1989)

 

Audio da reuniãohttps://soundcloud.com/ideiaeideologia/ceii-rj-ii-18-09-2015

Ata da reuniãohttps://app.worklife.com/meetings/55fb189f20a5315220d32b4a