NOTA #16 [03/06/2020] (RJ I)

No grupo de whats app do grupo, vi uma conversa sobre a realidade. Parecendo discordar de alguém que não identifiquei, nosso camarada Joelton disse algo sobre a realidade não existir “sozinha”. Sem acompanhar a discussão, me ocorreu que a realidade não (in)existe sozinha.

A realidade é uma categoria problemática, especialmente em tempos de pandemia. Em algum momento sobrava a expectativa de que o volume dos mortos pudesse ser mais efetivo no Brasil do que informações sobre os riscos da COVID. Pessoalmente, lembro de imaginar algo como “quando bater cem mil mortos, tudo mudará”. Lembro de conversar com amigos que argumentavam que apenas quando cada pessoa conhecesse uma vítima fatal do vírus é que teríamos um “despertar” sobre a pandemia etc.

Com o cansaço sobre o assunto, não sei mais o que pensar. Mas sempre me vem à cabeça a ideia de que a realidade é uma categoria estranha. Afinal, por lógica, a realidade não pode ser o juízo de um corpo morto em cada pessoa viva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *