NOTA #5 [10/06/2020] (RJ I)

O pessoal fica zoando com negócio de roteirista do Brasil, como se o país fosse uma série e tal, mas é mesmo difícil pensar que a emergência conjunta de tanta coisa bizarra é pura contingência. Parece que sem inserir alguma noção de “planejamento”, nem que seja ficcional, não dá nem pra fazer um mapeamento cognitivo (?) do negócio, nem pra suportar a realidade.

(Não sei se isso é específico dessa situação que vivemos, mas me parece particularmente evidente aí, sei lá.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *